sábado, 13 de fevereiro de 2016


2003:  um ano que não me sai da memória


Por quê?

Porque 2003 foi o ano da invasão dos Estados Unidos ao Iraque. Porque 2003 foi o ano em que Lula tomou posse como presidente do Brasil. E porque o ano de 2003 guarda um dia mais que importante na minha história.

A cidade de Pelotas era governada por Fernando Marroni. Eu trabalhava numa Auto-Escola e apresentava o Américas na RádioCom. O Theatro Sete Abril estava em plena atividade e, nesse dia, 3 de maio, às 9 da noite, abria, pela segunda vez, suas portas ao uruguaio Daniel Viglietti. Eu, por detrás das cortinas, agradecia aos apoiadores e anunciava essa lenda viva da música latino-americana. Depois me beliscava e me perguntava:

- Será verdade?

Era.

Os arquivos estão aí pra comprovar.

Me ajudem a escutar, e, se for o caso, compartilhar, pois me é difícil acreditar que tenham resistido às ruas que andei, aos tsunamis que passei e às fronteiras que desalambrei.

Me custa acreditar que tenham sobrevivido onde eu descambei.

Gratíssimo
Enilton Grill
1º de maio de 2014


Daniel Viglietti
ao vivo
Theatro Sete de Abril
Pelotas 
3 de maio de 2003